O Paradoxo do Ourives

Out
2011
25

postado por sambuzz | em , , Signispress | comentários

paradoxo do ourives

A um tempo sem data, em um reino mercador distante, existia uma cidade chamada Ofir. Era um lugar especial, pois nela era feito o melhor ouro do mundo. Sua qualidade, duração e brilho eram incomparáveis. Espias e comerciantes dos quatro ventos tentavam desvendar o segredo de Ofir, sempre sem sucesso. Nos grandes dias da cidade, mais de 300 ourives trabalhavam incansáveis em suas oficinas. Mas depois da grande guerra do oriente, a arte de Ofir estava em decadência. Naqueles dias só um mestre ourives tinha sobrevivido, mantendo o segredo de Ofir e produzindo as mais belas peças em ouro de seu tempo.

Seu nome era Tall Hentus, e buscava um aprendiz para ensinar a bela arte. Sua mulher partiu deste mundo sem lhe deixar herdeiro, para fazer como se fazia em sua família havia séculos. O pai devia ensinar ao primogênito, e este ao seu, e assim sucessivamente. Mas agora, sendo o último dos mestres ourives, não podia descansar sem antes ensinar a arte para um aprendiz digno. Poucos jovens restaram em seu reino, a maioria feitos de escravos no domínio dos grandes reis. O seu aluno preferido era Rudi Auri. Foi acolhido desde pequeno pelo mestre, e criado como filho. Porém Rudi era impaciente e arrogante. Achava que já sabia misturar o ouro para produzir as peças. Afinal sempre fizera peças tão boas quanto seu mestre. Após várias discussões o jovem resolveu abrir sua própria oficina.

Já na primeira encomenda, o jovem Rudi se viu frustrado na tentativa de entregar uma peça de qualidade. Sem saber por que, sua jóia de ouro era a mesma de outros ourives ao longo do reino. Era uma peça normal. Mas o que fiz de errado – pensou o jovem – segui os mesmos procedimentos que utilizava na oficina do meu mestre. A mesma mistura, o mesmo tempo de fogo. O que pode ter dado errado? Mas orgulhoso, não recorreu ao mestre. Vários anos se passaram até que Rudi encontrou Tall pelas vielas da cidade. Sempre quis saber qual era o segredo do seu mestre, e polido pelo tempo, com humildade resolveu falar ao mestre:

- Mestre, sei que por todos esses anos estive errado. Não fui humilde suficiente para merecer receber seu segredo. Hoje, tenho sucesso em minha oficina, mas nunca consegui produzir uma peça como as que produzíamos em sua oficina. Gostaria apenas que o senhor soubesse disso.

- Ah meu caro Rudi – respondeu o mestre ourives – esperei muito tempo para ouvir isso de você. Ainda considero você meu melhor aluno, e esse tempo como um aprendizado. E agora já não me resta muito tempo, gostaria de te convidar para uma jornada, onde te revelarei o que você anseia em saber. Prepara-te com mantimentos e me encontre na saída oeste da cidade amanhã antes do sol nascer. Assim fez o aprendiz. Mal conseguiu dormir e muito antes do sol se levantar, já esperava o mestre. Saíram aos primeiros raios de sol. Com uma caminhada de um dia, chegaram ao pé do grande monte.

- Vamos passar a noite aqui, que a subida é grande – disse o mestre.

O aprendiz não entendeu o objetivo de subir o monte. Qual seria serventia disso, para fazer uma boa peça? Tudo o que precisam estava a mão desde a saída da cidade. Mas resolveu não perguntar nada, pois tinha se convencido que o mestre sabia o que estava fazendo. Com um sorriso leve, Tall ficou contente por Rudi não ter perguntado nada, mesmo sabendo o que se passava na cabeça do aprendiz. Pela manhã iniciaram a subida. Ao chegar ao cume com meio dia de caminhada, o mestre parou em frente a grandes e antigas árvores:

- Todos imaginam que o segredo de Ofir esta na mistura do ouro ou no tempo de fogo da purificação. Sempre tentaram as mais diversas fórmulas na certeza de encontrarem um processo que produziria uma peça como antigamente eram feitas em Ofir... mal sabiam eles, quão longe estavam da verdade. Veja essas árvores. Elas são o segredo do nosso ouro. São antigas e de madeira compacta. Por crescerem aqui no cume do grande monte, são mais úmidas. Portanto queimam devagar, e mantém a temperatura constante e sem variações. Esse é o segredo Rudi. Agora escolha as duas mais altas e as derrube. Após as cortar em lenhas, carregue os burros e desça para a cidade. Aqui estão as chaves da minha oficina. Faça com ela como melhor te parecer. Agora você é um mestre ourives. Guarde esse segredo e passe-o para seu primogênito. E nunca se esqueça meu caro, o segredo do bom ouro é o fogo, e o segredo de um bom fogo é a madeira. Após dizer isso, entrou na mata fechada e nunca mais foi visto.

1 comentário

  1. signis

Deixe seu Recado